SATED PR recebe a Fundação Cultural de Curitiba, saiba os detalhes da reunião!

Na manhã do dia 12 de fevereiro de 2021, o SATED PR recebeu em sua sede a diretoria da Fundação Cultural de Curitiba (FCC). O tom da visita foi de fortalecimento das instituições: o presidente do sindicato, Adriano Esturilho, a vice-presidenta Ludmila Nascarella e o primeiro secretário Adriano Petermann apresentaram o casarão para a Presidenta da FCC e do Conselho Municipal de Cultura de Curitiba (CMC), Ana Cristina Castro, para a Diretora de Incentivo Loismary Pache, para o Diretor de Ação Cultural Edson Bueno e para o Diretor Administrativo e Financeiro, Cristiano Augusto Solis de Figueiredo Morrissy. Enquanto aguardavam a chegada do secretário da SGM, Luiz Fernando de Souza Jamur, o novo projeto do SATED-PR, Ecofloresta no Quintal dos Artistas, foi comentado com entusiasmo e recebido da mesma forma pela FCC: o sindicato volta a crescer, pensando seu espaço e a disponibilidade do mesmo. Para dar início à reunião, todos e todas sentam-se com máscaras, afastamento e janelas bem abertas para a circulação do ar (talvez uma metáfora singela das novas mudanças que a atual diretoria do sindicato vem buscando).


Primeira pauta: a VI Conferência Municipal de Cultura. Prevista para o primeiro semestre de 2021, sua realização acontece com 4 anos de atraso. O SATED PR se disponibilizou para colaborar nas mobilizações. A segunda pauta foi sobre a aprovação da nova Lei de Incentivo, que a mais de 4 anos aguarda para que o prefeito encaminhe aos vereadores a proposta amplamente debatida e aprovada pela sociedade civil via conselho, conferência, audiências públicas setoriais, etc. O sindicato ofereceu apoio para criar uma frente de articulação com os vereadores sobre essas pautas, representando as Artes Cênicas: ‘’a cultura não é uma pauta do dia-a-dia para muitos vereadores… temos que criar e ocupar esse espaço no imaginário da Câmara de Vereadores’’, afirma Esturilho. ‘’O sindicato se disponibiliza a participar mais dos debates e a estar mais próximo dos conselheiros municipais e vereadores”. Outro ponto defendido pelo presidente Est