SATED PR ITINERANTE: VISITA À JACAREZINHO


Na semana passada, o SATED PR esteve presente na cidade de Jacarezinho, para articular sobre a cultura da cidade e conhecer lideranças e trabalhadoras/es da área. Tivemos presentes representantes da direção da atual gestão do nosso Sindicato: Adriano Esturilho, Adriano Petermann, Dra. Rita de Cássia do jurídico e Stella Mariss da comunicação, que registrou as ações realizadas por lá. Confira tudo o que fizemos no município, no Diário de Bordo do SATED PR ITINERANTE!


Assim que chegamos, fomos recebidos pela Secretária de Educação, Cultura e Esporte, Patrícia Martoni, diretamente na Secretaria, onde conversamos sobre a realidade do município na área da cultura. Como Patrícia é também vice-prefeita da cidade, existe uma abertura e protagonismo para a cultura no município. Estivemos também com o vereador Dorival de Souza, do PDT, e dali já marcamos uma reunião com vereadoras/es, que aconteceu no dia seguinte.


Nesta reunião, encontramos a maioria das/dos vereadoras/es do município, e, dentre as pautas, falamos sobre a ação que a Frente Movimento e o SATED PR estão puxando para aprovar uma PEC (Projeto de Emenda Constitucional), para garantir 1,5% da verba do estado para a área da cultura, que hoje é apenas cerca de 0,23%. Estamos em uma articulação com os deputados estaduais para conseguir encaminhá-la, pois ainda precisa ser aprovada pela Assembleia Legislativa. É muito importante que as prefeituras fortaleçam essa pauta e levem para as/os deputadas/os das suas regiões.


Fomos recebidos também pelo prefeito Marcelo Palhares, e além dos temas conversados com a secretaria, falamos sobre a retomada de festas tradicionais da cidade, que estavam paradas nos últimos anos, principalmente por conta da pandemia. Mas para além do retorno delas, é importante que essas festas sejam palco para artistas locais além de artistas convidadas/os de fora da cidade.


Também conversamos com o Prefeito e a Secretaria sobre a ideia de criar um projeto de formação de plateia, unindo à verba de Educação da cidade, para criação de espetáculos voltados para alunas/os da rede pública. Assim, os/as estudantes seriam um público garantido na cultura, e os editais poderiam garantir a realização de ações culturais voltadas para estas/es alunas/os.


Além disso, falamos sobre a importância de ações voltadas para o Meio Ambiente - estivemos com a secretaria da Agricultura e do Meio Ambiente, que têm um projeto voltado para a reciclagem, e que poderia ser ligado à cultura.


Fizemos também uma breve reunião com artistas locais, representantes do Conselho de Cultura, e debatemos sobre como foi a aplicação de recursos da Lei Aldir Blanc, que teve dificuldades de implantação na cidade. Jacarezinho teve muitas inquietações em relação a isso, como visto em muitas outras cidades.


Conversamos também com o Oscar de Oliveira, conselheiro de Cultura e do C.A.T., sobre a falta de uma pessoa na direção de Cultura há muitos anos. Reforçamos a importância disso, pois é muito difícil dar conta das questões de Educação e Cultura por apenas uma liderança. O Conselho de Cultura foi retomado durante a pandemia, estava parado há um tempo. Porém, ainda tem muito a avançar no sentido de ter planos de cultura da cidade. Falamos também sobre o Fundo de Cultura com o prefeito e os vereadores, que existe mas não recebe recursos. Convocamos os vereadores a apresentarem emendas para garantirem recursos para este Fundo.


Também tivemos um encontro com a Léa Fragate, que é Diretora de Cultura em Cambará, cidade vizinha de Jacarezinho. Queremos fazer em breve uma ampla reunião com diretoras/es de cultura destes pequenos municípios.


Em Jacarezinho, percebemos que a demanda de emissão de DRT não é tão grande quanto imaginávamos, em especial para atores e atrizes, pois possuem um curso no IFPR que emite o DRT diretamente com a Superintendência do Trabalho. Por sua vez, nos municípios menores, a necessidade de formação e registro profissional seria maior, com cursos de capacitação profissional. Saímos de lá com o compromisso de tentar articular isso, com a ideia de criar um programa de oficinas para a região, junto às/aos diretoras/es de Cultura dos municípios, para então focar em ações para emissão de DRT com trabalhadoras/es da região.

13 visualizações0 comentário